A ideia de fazer este blog nasceu junto com a nossa decisão de encontrar uma canto para morarmos juntos e cresceu com a intenção de desmitificarmos, a partir de nosso próprio esforço, os pormenores envolvidos neste passo importante da vida de qualquer um. É, nós achávamos que o início seria mais rápido e mais fácil: a procura por si só já foi bastante extensiva - contudo, como prevíamos, só um pouco árdua. Muita horas buscando e visitando apês geraram uma certa angústia por não encontrarmos aquele cantinho ideal. Isso trouxe muitos momentos fazendo planos para o futuro e longas risadas diante da incômoda constante de espaços totalmente incompatíveis com nosso gosto. Foram 120 dias de procura; uns 1.000 anúncios avaliados e 20 apartamentos visitados; 5 imovéis gostados e 3 decididos; duas decepções e finalmente, 1 lar encontrado.

Sim, nós já temos local e data marcados para começar esta etapa de nossas vidas. (!!!!!!!) Escrevo isso enquanto compartilho com a Kalina uma alegria imensa diante das incríveis perspectivas que nos aguardam. Pela dificuldade da busca - já notamos, não será um período fácil, mas será, com certeza, muito gratificante.

Entendemos durante os últimos meses que não existe o apartamento ideal, aquele que contempla todos os itens da sua checklist – e, mesmo que porventura apareça um que tenha todos os itens, há grandes chances de você simplesmente entrar no apê e não se sentir “em casa”. Não adianta forçar a barra: quando você entrar e se sentir bem dentro do espaço, sabe que encontrou o seu próximo teto.

Nós somos apaixonados pelo bairro da Vila Madalena e era nosso sonho de consumo passar os próximos anos de nossas vidas por lá. Não deu. Não podemos ter tudo o que queremos imediatamante, mas é isso que deixa a vida cada dia mais doce, não é? Vamos conquistando o que queremos aos poucos. A bolha imobiliária atingiu forte aquela região e, para alugarmos um apê do jeito que precisávamos, os preços estavam passando dos R$ 4.000 por mês – não dá né. Deixa eu explicar melhor: Kalina e eu, como sabem, temos nossas empresas e trabalhamos em casa. Logo, um apê com quarto, cozinha, sala, varanda e escritório no mesmo ambiente com 40m² não ia rolar – a gente ia se esbofetear cedo ou tarde. Acima de 60m² parecia razoável mas, como disse, os preços astronômicos da Vila extrapolavam muito o nosso teto financeiro, que concordamos ser R$3.000 por mês para aluguel, condomínio e IPTU.

É difícil descrever a sensação de abrir a porta de um apartamento totalmente desmobiliado e ver, imediatamente, o apê do jeito que você quer, imaginá-lo com seus objetos e mobílias e visualizar um cantinho que é a sua cara. Foi isso que sentimos ao entrar em uma das unidades do empreendimento MaxHaus no bairro do Panamby. O conceito jovem e inovador do condomínio, a vizinhança tranquila e arborizada da região, o ambiente minimalista do apartamento e até mesmo a corretora que parecia a pessoa certa na hora certa. Nós fechamos ali mesmo - Karen(a corretora e agora, nossa amiga e vizinha), é esse! – dissemos eu e Kalina, em uníssono.